Fonacate debate liberação para mandato classista no Ministério da Economia

Fonacate debate liberação para mandato classista no Ministério da Economia

“Isso não gera nenhum gasto para o governo. Só precisamos da boa vontade de vocês para resolver esse problema”, afirmou Rudinei Marques.

Com informações de: Ascom/FONACATE

O presidente do Fonacate, Rudinei Marques, acompanhado do assessor jurídico Bruno Fischgold, do deputado federal Professor Israel Batista (PSB/DF) e do presidente da Anafe, Lademir Rocha, foram recebidos, na tarde desta quinta-feira (26 de maio), por representantes da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) do Ministério da Economia, para tratar da liberação para o exercício do mandato classista.

A pauta é pedido antigo do Fórum à SGP, e Marques voltou a defender a importância de manter os dirigentes liberados para mandato classista na folha de pagamento da União. “Isso não gera nenhum gasto para o governo. Só precisamos da boa vontade de vocês para resolver esse problema”, afirmou.

José Borges, da SGP, ouviu as demandas do Fonacate e se comprometeu a dar um retorno sobre o tema em breve.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
“Os atos de hoje mostram a unidade do serviço público federal em busca de recomposição das perdas inflacionárias, que já passam dos 28%. A mobilização será intensificada nas próximas semanas”, garantiu o presidente do Fonacate, Rudinei Marques.
“Os atos de hoje mostram a unidade do serviço público federal em busca de recomposição das perdas inflacionárias, que já passam dos 28%. A mobilização será intensificada nas próximas semanas”, garantiu o presidente do Fonacate, Rudinei Marques.
“Os atos de hoje mostram a unidade do serviço público federal em busca de recomposição das perdas inflacionárias, que já passam dos 28%. A mobilização será intensificada nas próximas semanas”, garantiu o presidente do Fonacate, Rudinei Marques.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
Manifestações pela recomposição salarial ocorreram também em outras regiões do país. O primeiro ato da luta conjunta em 2022 teve grande repercussão na imprensa. A agenda de enfrentamento terá sequência nas próximas semanas.  
Manifestações pela recomposição salarial ocorreram também em outras regiões do país. O primeiro ato da luta conjunta em 2022 teve grande repercussão na imprensa. A agenda de enfrentamento terá sequência nas próximas semanas.  
Manifestações pela recomposição salarial ocorreram também em outras regiões do país. O primeiro ato da luta conjunta em 2022 teve grande repercussão na imprensa. A agenda de enfrentamento terá sequência nas próximas semanas.  
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support