Campanha Salarial: Em protesto, servidores caminham até a Praça dos Três Poderes

Campanha Salarial: Em protesto, servidores caminham até a Praça dos Três Poderes

“Os atos de hoje mostram a unidade do serviço público federal em busca de recomposição das perdas inflacionárias, que já passam dos 28%. A mobilização será intensificada nas próximas semanas”, garantiu o presidente do Fonacate, Rudinei Marques.

Com informações de: Ascom/FONACATE

Os servidores públicos federais realizaram nesta quarta-feira, 2 de fevereiro, mais um ato nacional em prol da recomposição salarial.

A mobilização iniciou no Espaço do Servidor (na Esplanada dos Ministérios) e, em seguida, os servidores caminharam até a Praça do Três Poderes e, depois, para a Câmara dos Deputados.

“Os atos de hoje mostram a unidade do serviço público federal em busca de recomposição das perdas inflacionárias, que já passam dos 28%. A mobilização será intensificada nas próximas semanas”, garantiu o presidente do Fonacate e da Fenaud, Rudinei Marques.

Com faixas, apitos e balões, o funcionalismo pediu, em frente ao Palacio do Planalto, que o presidente receba os servidores para tratar da recomposição.

O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e o Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) enviaram ofícios ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e representantes do Legislativo e Judiciário para discutir a importância de se abrir uma mesa de negociação sobre o tema.

O indicativo de greve dos servidores federais segue previsto para 9 de março.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

Diante do processo inflacionário e do congelamento salarial dos trabalhadores do setor público e privado, o governo nitidamente privilegia o setor bancário, ampliando as possibilidades de endividamento.
Diante do processo inflacionário e do congelamento salarial dos trabalhadores do setor público e privado, o governo nitidamente privilegia o setor bancário, ampliando as possibilidades de endividamento.
Diante do processo inflacionário e do congelamento salarial dos trabalhadores do setor público e privado, o governo nitidamente privilegia o setor bancário, ampliando as possibilidades de endividamento.
Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
Desde o começo do ano, os servidores aguardam uma posição do governo sobre a política salarial para o funcionalismo. Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que o ato marca o último recado dos servidores ao governo federal.
“Isso não gera nenhum gasto para o governo. Só precisamos da boa vontade de vocês para resolver esse problema”, afirmou Rudinei Marques.
“Isso não gera nenhum gasto para o governo. Só precisamos da boa vontade de vocês para resolver esse problema”, afirmou Rudinei Marques.
“Isso não gera nenhum gasto para o governo. Só precisamos da boa vontade de vocês para resolver esse problema”, afirmou Rudinei Marques.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
“Falta apenas vontade política para a recomposição das perdas inflacionárias, pois recursos existem. Para tanto, é necessário aumentar a pressão do funcionalismo”, afirmou o economista Braúlio Cerqueira.
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
O evento começa às 10h e é organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e pelo Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate). 
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
A campanha segue na próxima semana, e na quinta-feira, dia 27 de janeiro, Fonacate e Fonasefe realizam outro dia de paralisação nacional com um ato virtual, aberto a todos os servidores públicos, que contará com o debate de especialistas no âmbito orçamentário, fiscal, econômico e jurídico.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support