Encontro com os Presidenciáveis 2022: Fonacate entrega Carta de Princípios para chapa Lula-Alckmin

Encontro com os Presidenciáveis 2022: Fonacate entrega Carta de Princípios para chapa Lula-Alckmin

Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.

Com informações de: Ascom/FONACATE

Desde a sua criação em 2007, o Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) vem se consolidando como principal interlocutor do serviço público brasileiro. Nesse sentido, em todo ano eleitoral elabora e entrega uma Carta de Princípios aos candidatos à Presidência da República, com o objetivo de registrar compromissos com pautas do funcionalismo e das instituições de Estado.

Nesta quarta-feira, 13 de julho, o Fórum recebeu, na realização do seu tradicional Encontro com Presidenciáveis, coordenadores de campanha da frente “Vamos juntos pelo Brasil”, formada pelos partidos PT, PSB, PCdoB, PV, PSOL, REDE e Solidariedade, dentre eles o ex-ministro Aloizio Mercadante, a ex-ministra Miriam Belchior e o Procurador da Fazenda Nacional Jorge Messias.

Em sua fala, Mercadante destacou a importância do encontro, dizendo que a chapa Lula-Alckmin busca firmar compromissos em áreas essenciais para a reconstrução do Estado brasileiro, como é o caso das carreiras de Estado, da Segurança Pública, da Educação, do Meio Ambiente e tantos outros segmentos do serviço público que, no seu dia a dia, trabalham pela “dignidade, altivez e soberania do Estado brasileiro, pontos que centralizam o nosso programa de governo”.

Rudinei Marques, presidente do Fonacate, lembrou que nos últimos anos a articulação dos servidores públicos, sob a liderança do Fórum, foi fundamental para evitar a destruição do Estado brasileiro. Citou, como exemplo, as lutas contra as Propostas de Emenda Constitucional – PEC’s nº 287/2016, nº 06/2019, ambas da Reforma da Previdência, e nº 32/2020, da Reforma Administrativa. Destacou que, nesses e em outros enfrentamentos “o Fonacate se preparou tecnicamente para os debates, apresentou estudos, participou de audiências públicas e debates, esteve muito presente na mídia e, sobretudo, mobilizou servidores públicos em todo o país e a sociedade em geral contra a perda de direitos e a fragilização do serviço público”.

Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”. Marques pediu especial atenção à regulamentação da Convenção 151/OIT, que trata do direito de greve, da negociação coletiva e da organização sindical no setor público, bem como para a correção do poder aquisitivo dos servidores, vez que ao longo de todo o governo Bolsonaro não houve qualquer reposição geral das perdas inflacionárias dos servidores civis da União.

As afiliadas ao Fonacate, por área de atuação, apresentaram várias propostas à Coordenação de Campanha. Em resposta, tanto o ex-ministro Aloizio Mercadante quanto a ex-ministra Miriam Belchior, ambos à frente da coordenação da chapa Lula-Alckmin, anotaram todas as sugestões das entidades afiliadas ao Fonacate e da Arca (Articulação Nacional das Carreiras para o Desenvolvimento Sustentável) e ressaltaram que muitos pontos apresentados já convergem com o programa de governo.

O também coordenador de campanha, Jorge Messias, reafirmou que a mesa com as entidades inicia nesse ato junto ao Fonacate, que está entre as dez primeiras entidades com que a campanha debate ideias para a reconstrução do Estado brasileiro, e marca a retomada do diálogo respeitoso com os trabalhadores, que sempre caracterizou os governos petistas.

A secretária-geral do Fonacate e presidenta da Anadep, Rivana Ricarte, que compôs a mesa ao lado do presidente Rudinei Marques, defendeu um pacto amplo pela democracia no país.

O Fonacate ainda busca a agenda com os demais candidatos à Presidência da República. O pleito de 2022 tem 12 pré-candidatos anunciados. O objetivo do Fórum é entregar a Carta de Princípios para todos, seja para o próprio candidato ou à respectiva coordenação de campanha.

Assista ao vídeo do evento completo abaixo:

Acompanhe todos os diálogos com os presidenciáveis no site do Fonacate e em nossas redes sociais. E confira a Carta de Princípios do Fonacate no link:

https://fonacate.org.br/noticia/politica/eleicoes-2022-fonacate-divulga-carta-de-principios-que-sera-entregue-aos-presidenciaveis/

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O ato público será realizado no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, dia 31 de maio, a partir das 14h, e vai contar com a presença de servidores de todo o país, deputados e senadores.
O ato público será realizado no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, dia 31 de maio, a partir das 14h, e vai contar com a presença de servidores de todo o país, deputados e senadores.
O ato público será realizado no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, dia 31 de maio, a partir das 14h, e vai contar com a presença de servidores de todo o país, deputados e senadores.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support