Na Secretaria de Governo, servidores cobram diálogo e fortalecimento do serviço público

Na Secretaria de Governo, servidores cobram diálogo e fortalecimento do serviço público

Entidades são recebidas pela ministra Flávia Arruda.

Com informações de: Ascom/FONACATE

Representantes do Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) e da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) foram recebidos, na tarde desta quinta-feira (10), pela ministra de Estado Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda.

Em pauta, o fortalecimento das entidades de classe do funcionalismo e a campanha salarial dos servidores públicos federais.

Na ocasião, Rudinei Marques, presidente do Fonacate e da Fenaud, falou da importância de superação das restrições trazidas pelo Ofício 605/2016, para manter o servidor liberado para mandato classista na folha de pagamento da União; e da Instrução Normativa (IN) 2/2018, para que a ministra considerasse a revogação do trecho que trata da participação dos servidores em eventos sindicais.

“A falta de reconhecimento dessa atuação e da representação do servidor, por parte do poder público, amputa a democracia”, declarou o deputado federal Professor Israel Batista (Solidariedade/DF), que também preside a Frente Servir.

Israel pontuou ainda a preocupação com a ausência de uma política salarial para as carreiras do Poder Executivo Federal e solicitou que Flávia Arruda seja “a ponte entre o funcionalismo e a cúpula do governo”.

Os sindicalistas reiteraram o pedido à ministra para intermediar uma reunião entre os servidores, Casa Civil e a equipe econômica para debater a política salarial do funcionalismo.

“Meu papel é de ser uma interlocutora política, independentemente das diferenças de pensamentos em algumas pautas. Então, é um prazer recebê-los e poder dialogar com cada um. Podem contar comigo para construir essa ponte”, ressaltou Flávia Arruda.

Para Rudinei Marques, “o Fonacate sai satisfeito com a abertura de um canal de diálogo com o Palácio do Planalto e com a disponibilidade da ministra para que as conversas se intensifiquem e sejam resolutivas”.

Já Bráulio Cerqueira, presidente do Unacon Sindical, destacou que “o espaço de diálogo entre servidores e governo aberto pela reunião de hoje com a ministra deve ser louvado. E a alta inflação junto com a proximidade do período eleitoral tornam urgente a questão salarial, muito mal conduzida até agora. Passou da hora dos servidores conversarem com Casa Civil e equipe econômica sobre o tema, está nas mãos da ministra estabelecer a ponte”.

Participaram do encontro as afiliadas ao Fórum: Anfip, Anafe, Anesp, Anffa Sindical, Fenaud, SindPFA, Sinal, Sinait, Sindilegis, SindCVM, Sindifisco Nacional e Unacon Sindical.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support