Deputado Professor Israel cobra explicações sobre perseguição a professores e policiais

Deputado Professor Israel cobra explicações sobre perseguição a professores e policiais

Em suas redes sociais, o parlamentar já havia declarado que se trata de “uma verdadeira caça às bruxas”.

Com informações de: Ascom/FONACATE

O deputado federal Professor Israel Batista (PV/DF) protocolou nesta terça-feira (28) o Requerimento de Informação n.871/2020, para solicitar ao Ministro da Justiça e Segurança Pública justificativas para o dossiê formado sobre servidores de segurança e professores universitários considerados como integrantes de movimento antifascista e contrários ao Presidente da República.

Em suas redes sociais, o parlamentar já havia declarado que se trata de “uma verdadeira caça às bruxas”.

“Sob o pretexto de livrar a nação dos “Antifascistas”, inicia-se uma perseguição aos servidores e professores que se posicionaram contrários ao governo. Já estão na lista 579 servidores federais e estaduais de segurança e três professores universitários. Vivemos no que? Uma ditadura? A Seopi (Secretaria de Operações Integradas) está fazendo papel semelhante ao do Destacamento de Operações de Informação – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI) na caça aos opositores do governo. Isso não vai seguir adiante! Queremos informações sobre este absurdo”, ressaltou Professor Israel.

O presidente do Fórum das Carreiras de Estado e do Unacon Sindical, Rudinei Marques, enalteceu a rápida atitude do parlamentar. “O Fonacate parabeniza a iniciativa do deputado professor Israel Batista, pois o Ministério da Justiça existe para proteger a população, não para monitorar e perseguir eventuais desafetos políticos do presidente da República”.

Leia abaixo a íntegra do requerimento.

 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
O emprego desse “instrumento de poder” pode ser observado, conforme ponderou o presidente Rudinei Marques, nas recentes medidas que visam o desmonte dos serviços públicos, a captura do Estado e a fragilização dos direitos dos trabalhadores.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Dentre os pontos mais importantes da Carta de Princípios entregue a Mercadante para compromisso, o presidente do Fonacate enfatizou “a estabilidade no serviço público como instrumento de proteção dos servidores e do Estado brasileiro, de garantia da independência das instituições, da impessoalidade e da primazia do interesse público contra todas as formas de assédio e de ingerência política em questões de Estado, como temos visto em profusão nos últimos anos”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques, “em vez dessas agressões verbais ao funcionalismo, Paulo Guedes deveria se preocupar mais com a economia nacional: a inflação voltou com força, o preço da gasolina disparou, há 33 milhões de brasileiros passando fome e, nessa conjuntura desastrosa, a economia segue estagnada”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Para Rudinei Marques: “é preciso recuperar o tempo perdido, olhar pra frente e retomar um caminho de desenvolvimento sustentável e inclusivo, o que somente será possível com a retomada das capacidades estatais, com o fortalecimento e a valorização do serviço público brasileiro. A Carta de Princípios do Fonacate aponta nessa direção”.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
Uma das grandes preocupações do Fórum é a suposta retirada da natureza pública das entidades fechadas de previdência complementar (Funpresp’s) e a possibilidade de pagamento extrateto a seus dirigentes.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
O Fonacate e afiliadas continuam acompanhando o debate sobre o tema até que todas as falhas que ainda existem no texto sejam sanadas.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support