Fonacate na Mídia | Dados apontados em estudo podem levar à desidratação da reforma administrativa

Fonacate na Mídia | Dados apontados em estudo podem levar à desidratação da reforma administrativa

Nota técnica da Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle mostra que PEC 32 fará com que serviço público tenha mais de 1 milhão de cargos para livre nomeação.

Com informações de:
Jornal O Dia

Publicado em: 25/06/2021 15:25

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Publicado em: 25/06/2021 15:25

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram
Jornal O Dia do Rio de Janeiro entrevistou o presidente do Fonacate, Rudinei Marques, sobre Nota Técnica do Senado que avalia a PEC 32/2020. Confira abaixo a matéria na íntegra.
——————–
Dados sobre a reforma administrativa (PEC 32) apontados em relatório da Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle (Conorf) do Senado podem levar à desidratação do projeto. A Nota técnica 69/21 da Conorf revela que a proposta não só diminui a realização de concursos como amplia as possibilidades de contratações para cargos de confiança na União, estados e municípios. Segundo o estudo, a mudança nas regras para ocupação desses postos fará com que o serviço público brasileiro tenha mais de 1 milhão de cargos para livre nomeação.
A PEC está em análise da comissão especial da Câmara, e alguns parlamentares avaliam que esse e novos estudos — ainda a serem divulgados — vão influenciar a votação. De acordo com o levantamento, serão pelo menos mais 207 mil cargos de livre nomeação em relação ao cenário atual. Segundo o estudo, há hoje, na União, 174.987 cargos em comissão e funções de confiança englobando todos os Poderes. Nos estados, são 180.702, e nos municípios, 559.642.
O trecho da PEC que flexibiliza as contratações no serviço público já vinha sendo questionado pela relator, deputado Arthur Maia (DEM-BA). “Me parece um equívoco grave e nós temos que coibir”, declarou o parlamentar na semana passada.
PREJUÍZO
O relatório da Consultoria do Senado avalia que, dessa forma, a proposta contribuiria “para o agravamento da corrupção no país”. Ainda segundo a nota técnica, a ampliação dos cargos comissionados com a ocupação de funções estratégicas por profissionais de fora do setor poderá gerar prejuízo de R$ 115 bilhões aos cofres públicos.
A reforma administrativa busca modernizar o serviço público brasileiro e equiparar as regras do setor aos parâmetros da iniciativa privada.
CATEGORIAS QUEREM DERRUBADA
Presidente do Fórum das Carreiras de Estado, Rudinei Marques disse que a nota técnica do Senado mostra dados alarmantes e comprova que a reforma pode aumentar a corrupção no serviço público. Marques afirmou ainda que o funcionalismo vai trabalhar para derrubar o projeto: “Temos convicção de que a PEC não traz melhorias. Pelo contrário, traz prejuízos à administração pública brasileira. Portanto, nossa única inclinação é pela derrota total da proposta”.

Categoria

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Scroll Up