REUNIÃO INTERNACIONAL» Presidente do Fonacate participa de debate sobre o impacto da pandemia nas relações de trabalho

REUNIÃO INTERNACIONAL» Presidente do Fonacate participa de debate sobre o impacto da pandemia nas relações de trabalho

"Não obstante as dificuldades trazidas pela pandemia, enfrentamos, ao mesmo tempo, o autoritarismo, o neoliberalismo, o negacionismo científico e uma tentativa de mudar a constituição e reduzir o papel do Estado, justamente num momento em que sabemos que a população vai precisar de mais e melhores serviços públicos”, disse Rudinei Marques.

Com informações de:
Ascom/UNACON e Ascom/FONACATE

Publicado em: 01/06/2021 17:56

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Publicado em: 01/06/2021 17:56

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

O impacto da pandemia de Covid-19 nas relações de trabalho foi o tema central da reunião virtual da União Latino-Americana de Trabalhadores de Organismos de Controle (Ulatoc/Uitoc). Realizado na manhã desta terça-feira, 1º de junho, pelo Zoom, o encontro reuniu entidades representativas de países como Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Panamá, Paraguai, Portugal e Uruguai.

Rudinei Marques, presidente do Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) e da Fenaud, participou dos debates junto aos presidentes do Unacon Sindical, Bráulio Cerqueira, e da Anfip, Décio Bruno Lopes.

O encontro teve como objetivo discutir as graves consequências sociais e humanas da pandemia de Covid-19, analisar as novas ferramentas trabalhistas e as consequências no campo trabalhista e sindical. “Importante o Unacon Sindical compartilhar com nossos vizinhos latino-americanos os problemas e os desafios do controle e dos trabalhadores brasileiros. Não estamos sozinhos na luta contra os retrocessos em curso”, avaliou Braúlio Cerqueira.

Já o presidente Rudinei Marques contextualizou a plenária sobre a realidade brasileira. “Não obstante as dificuldades trazidas pela pandemia, enfrentamos, ao mesmo tempo, o autoritarismo, o neoliberalismo, o negacionismo científico e uma tentativa de mudar a constituição e reduzir o papel do Estado, justamente num momento em que sabemos que a população vai precisar de mais e melhores serviços públicos”, disse em alusão ao projeto de reforma Administrativa encaminhado pelo governo.

Décio Bruno reiterou que a reforma Administrativa em curso no Brasil tende a piorar a vida dos servidores públicos e também a prestação de serviços aos cidadãos. “A Anfip vem trabalhando juntamente com o Fonacate para que haja debates para evitar prejuízos”, pontuou o presidente, que destacou a relevância do evento para a troca de experiência e conhecimento sobre a realidade dos outros países, principalmente na América Latina.

Categoria

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Scroll Up