Fonacate e Instituto República firmam parceria em defesa do Estado

Fonacate e Instituto República firmam parceria em defesa do Estado

“Um país só se faz com um Estado forte. E para isso temos que melhorar a gestão de pessoas e garantir a excelência do setor público”, explicou Guilherme Coelho, fundador e Conselheiro do República.

Com informações de:
Ascom/Fonacate

Publicado em: 23/07/2020 21:52

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Publicado em: 23/07/2020 21:52

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Reconhecendo a atuação do Fórum das Carreiras de Estado (Fonacate) na defesa do funcionalismo e por um país melhor para todos, o Instituto República, entidade que atua para melhorar a gestão de pessoas do serviço público no Brasil, propôs a união de forças para a construção e o debate de propostas como a reforma administrativa, a tributária e muitas outras que envolvem a eficiência do Estado.

“Um país só se faz com um Estado forte. E para isso temos que melhorar a gestão de pessoas e garantir a excelência do setor público”, explicou Guilherme Coelho, fundador e Conselheiro do República.

No encontro realizado por videoconferência, no final da tarde desta quinta-feira (23), além de representantes do Instituto, participaram os membros do Conselho Executivo do Fonacate. Rudinei Marques, presidente do Fórum e do Unacon Sindical, relatou a alegria de ver que “temos cabeças pensantes a favor do Estado”.

“Essa articulação com entidades como o República é fundamental. O Fonacate também tem alcançado um bom espaço dentro do parlamento, com deputados e senadores parceiros. Mas, de fato, é preciso ampliar o debate sobre temáticas como a reforma administrativa”, argumentou.

O presidente enfatizou que uma reforma da Administração Pública que não for encampada pelo governo corre o risco de ser inconstitucional em virtude do vício de inciativa. Então, desde o começo do mês de julho, o Fórum reatou o diálogo com a Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP) e tem se colocado à disposição para a construção conjunta dessa proposta.

Francisco Gaetani, presidente do Conselho de Administração do Instituto, ressaltou que também estão buscando unir forças com as Frentes Mista da Reforma Administrativa e a da Defesa do Serviço Público, coordenadas pelos deputados Tiago Mitraud (NOVO/MG) e Professor Israel Batista(PV/DF), respectivamente.

“O certo é que uma reforma administrativa só vai sair se todos os agentes envolvidos atuarem juntos: sociedade, servidor, parlamento e governo. Ou do contrário, será um desserviço para o Brasil”, ponderou Gaetani.

Segundo Francisco Gaetani, também é preciso ter claro que “uma reforma administrativa não pode mudar tudo de uma vez. O certo é que seja gradual e contínua. Se adaptando à realidade dentro do serviço público”.

Já Paulo Lino, presidente do Sinal e vice-presidente do Fonacate, afirmou que “vivemos um momento histórico, pois era difícil encontrar receptividade em projetos de defesa dos servidores públicos. E agora estamos vendo o governo abrindo o diálogo, frentes parlamentares no Congresso se unindo e entidades como o Instituto República, Fundação Lemann, todos buscando o melhor para o Estado”.

Por fim, Rudinei Marques também convidou o Instituto República para a realização da conferência online sobre governo digital, inteligência artificial e teletrabalho no serviço público, que deve ser realizada em setembro. E propôs ainda a parceria na elaboração de estudos e notas técnicas sobre temas de interesse dos servidores.

Guilherme Coelho agradeceu e se disse muito satisfeito com essa união de forças ao Fórum e se colocou à disposição para eventos e a produção de conteúdos em defesa do funcionalismo brasileiro.

Categoria

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Scroll Up