EVENTO» Seminário Internacional irá debater o enfrentamento à corrupção no Brasil

EVENTO» Seminário Internacional irá debater o enfrentamento à corrupção no Brasil

Promovido pelo Fonacate em parceria com o Conaci, a Fenaud e o Unacon Sindical, encontro virtual será no dia 27 de abril. Certificado de participação será emitido para quem realizar a inscrição no hotsite do evento.

Com informações de: Ascom/FENAUD

O Fórum Nacional das Carreiras de Estado (Fonacate) em parceria com o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), a Federação Nacional dos Auditores de Controle Interno Público (Fenaud) e o Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle (Unacon Sindical), vai reunir acadêmicos e profissionais da área pública para discutir as novas abordagens relacionadas ao fenômeno da corrupção no século XXI.

O debate será realizado no “Seminário Internacional de Enfrentamento à Corrupção no Brasil: como Construir um Futuro mais Efetivo?”. O encontro virtual será no dia 27 de abril, a partir das 9h, com transmissão ao vivo no canal do youtube do Fórum e na página do Facebook das afiliadas. Certificado de participação será emitido para quem realizar a inscrição no hotsite do evento (clique aqui para se inscrever gratuitamente).

Identificar lacunas e possibilidades de superação da Corrupção no Brasil são os principais desafios do Seminário Internacional. A intenção é que, a partir da aproximação de diferentes perspectivas teóricas e práticas, seja possível encontrar elementos que subsidiem novas pesquisas sobre o enfrentamento em instituições governamentais.

O encontro irá contar com a participação dos palestrantes internacionais: Alina Mungiu-Pippidi, diretora do Centro Europeu de Pesquisa em Anticorrupção e Construção do Estado; César Nicandro Cruz-Rubio, professor de Transparência e Governo Aberto para o INAP-Espanha e a OEA; Matthew Taylor, professor livre docente do School of International Service na American University, em Washington; e Daniel W. Gingerich, diretor da Quantitative Collaborative da Universidade de Virgínia.

Jorge Hage, ex-Ministro de Estado Chefe da Controladoria-Geral da União (CGU); Alketa Peci, professora da Fundação Getúlio Vargas (FGV); Ana Carla Bliacheriene, coordenadora da Especialização em Políticas Públicas para Cidades Inteligentes da Universidade de São Paulo (USP/TCE-CE); e Álvaro Ricardo de Souza Cruz, procurador da República em Minas Gerais, são alguns dos palestrantes brasileiros já confirmados para o evento.

Confira a programação completa no hotsite do Seminário: http://enfrentamento.com.br

– – – – – – – – – – – – –

Seminário Internacional de Enfrentamento à Corrupção no Brasil: como Construir um Futuro mais Efetivo?

Data: 27 de abril
Hora: a partir das 9h
Realização: Fonacate, Conaci, Fenaud e Unacon Sindical
Link para transmissão: Youtube Fonacate
Link para inscrição: http://enfrentamento.com.br

Certificado de participação será emitido para quem realizar a inscrição no hotsite do evento

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on skype
Share on telegram

Notícias Relacionadas

“A preocupação com a gestão pública é relativamente recente, em nosso país. Enquanto não a entendermos como elemento primordial para a construção de um Estado necessário, eficiente, moderno e desenvolvido, infelizmente não conseguiremos avançar”, ressaltou o ministro.
“A preocupação com a gestão pública é relativamente recente, em nosso país. Enquanto não a entendermos como elemento primordial para a construção de um Estado necessário, eficiente, moderno e desenvolvido, infelizmente não conseguiremos avançar”, ressaltou o ministro.
“A preocupação com a gestão pública é relativamente recente, em nosso país. Enquanto não a entendermos como elemento primordial para a construção de um Estado necessário, eficiente, moderno e desenvolvido, infelizmente não conseguiremos avançar”, ressaltou o ministro.
“Em um país de tamanhas desigualdades cabe ao Estado, mais do que atenuar as vicissitudes sociais, promover a igualdade. E é por isso que estamos aqui, para que o Estado seja cada vez mais efetivo nessa direção”, afirmou Rudinei Marques.
“Em um país de tamanhas desigualdades cabe ao Estado, mais do que atenuar as vicissitudes sociais, promover a igualdade. E é por isso que estamos aqui, para que o Estado seja cada vez mais efetivo nessa direção”, afirmou Rudinei Marques.
“Em um país de tamanhas desigualdades cabe ao Estado, mais do que atenuar as vicissitudes sociais, promover a igualdade. E é por isso que estamos aqui, para que o Estado seja cada vez mais efetivo nessa direção”, afirmou Rudinei Marques.
Especialistas defendem que a construção de um serviço público moderno e de uma burocracia eficiente passa pelo aperfeiçoamento orçamentário, e depende, também, do enfrentamento a questões sociais e ambientais.
Especialistas defendem que a construção de um serviço público moderno e de uma burocracia eficiente passa pelo aperfeiçoamento orçamentário, e depende, também, do enfrentamento a questões sociais e ambientais.
Especialistas defendem que a construção de um serviço público moderno e de uma burocracia eficiente passa pelo aperfeiçoamento orçamentário, e depende, também, do enfrentamento a questões sociais e ambientais.
“O livro, portanto, é uma crítica ao modelo econômico que está em implementação no Brasil e, ao mesmo tempo, uma sugestão de caminho para o desenvolvimento nacional, a organização do Estado e o manejo da política econômica”, afirma José Celso.
“O livro, portanto, é uma crítica ao modelo econômico que está em implementação no Brasil e, ao mesmo tempo, uma sugestão de caminho para o desenvolvimento nacional, a organização do Estado e o manejo da política econômica”, afirma José Celso.
“O livro, portanto, é uma crítica ao modelo econômico que está em implementação no Brasil e, ao mesmo tempo, uma sugestão de caminho para o desenvolvimento nacional, a organização do Estado e o manejo da política econômica”, afirma José Celso.
“É preciso sempre lembrar que o serviço público tem a responsabilidade de atenuar as vicissitudes sociais, de promover o desenvolvimento, a educação, a saúde, a segurança e a cultura. Todos nós temos, então, o compromisso de tornar o Estado brasileiro mais forte e qualificado.”
“É preciso sempre lembrar que o serviço público tem a responsabilidade de atenuar as vicissitudes sociais, de promover o desenvolvimento, a educação, a saúde, a segurança e a cultura. Todos nós temos, então, o compromisso de tornar o Estado brasileiro mais forte e qualificado.”
“É preciso sempre lembrar que o serviço público tem a responsabilidade de atenuar as vicissitudes sociais, de promover o desenvolvimento, a educação, a saúde, a segurança e a cultura. Todos nós temos, então, o compromisso de tornar o Estado brasileiro mais forte e qualificado.”
“Rumo ao Estado Necessário” é a temática do evento, que contará com a participação de diversos especialistas.
“Rumo ao Estado Necessário” é a temática do evento, que contará com a participação de diversos especialistas.
“Rumo ao Estado Necessário” é a temática do evento, que contará com a participação de diversos especialistas.
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Scroll Up